Por que celebramos a despedida de solteiro?

Em honra ao Deus Baco
A primeira teoria situa sua origem nas antigas festas gregas chamadas de bacanais, que eram celebradas em honra ao Deus do vinho. Protagonizada por homens que festejavam o término da elaboração do vinho com uma procissão até o Templo de Baco. Em que representava o mistério do casamento do Deus com a jovem Koré.

Equinócio da Primavera
A segunda teoria é a festa da fertilidade mesopotâmica durante o equinócio da primavera. Durante 12 dias sucediam festejos masculinos que resultava com o matrimônio sagrado entre o rei e uma sacerdotisa. Também em Esparta se celebrava algo parecido a despedidas de solteiro, em que o noivo dizia adeus a sua vida de solteiro e jurava fidelidade a seus amigos, que nunca se separariam.

E hoje em dia?
As despedidas de solteiro foram evoluindo com o passar do tempo. Na atualidade é uma festa para comemorar com os amigos e celebrar uma nova etapa na vida. Há cinquenta anos, as despedidas centravam-se apenas em sair com os amigos assistir um “show” e beber cerveja. Na última década houve mudanças, porque a despedida não se concebe unicamente como uma última noite de farra, mas sim com o intuito de aproveitar o dia. Trata-se de reunir-se com os amigos e desfrutar juntos o fim da vida de solteiro. A mulher também alcançou seu espaço e começaram a aparecer as despedidas de solteira.

Eles com eles e elas com elas
Ainda hoje, a maioria das despedidas continua sendo feitas por sexos separados. Ainda que algumas vezes encontramos as mistas, geralmente feitas por casais mais jovens. Também encontramos festas organizadas por empresas. Muitas com muita dança, shows mais apimentados e a mistura de outras atividades e até esportes divertidos, como o paintball. Uma tendência crescente são as viagens curtas como despedida. O noivo ou a noiva, acompanhados de seus melhores amigos, juntam-se para divertirem-se e celebrarem o próximo casamento de uma forma especial.

Fonte: Casamentos