Saiba como escolher o setlist perfeito para o seu casamento

Os detalhes que envolvem o planejamento e a execução de um casamento são inúmeros e sem o auxílio de um bom cerimonialista alguns detalhes podem passar despercebidos. E isso pode fazer a maior diferença no grande dia. Você sabia, por exemplo, que a parte musical do casamento não se resume em contratar uma banda ou um DJ? É necessário conversar com esses profissionais sobre inúmeros aspectos que envolvem a cerimônia e a festa. Papel e caneta na mão para as dicas a seguir:

1 – A escolha das músicas para a cerimônia

Optou por uma orquestra ou banda com vozes? Saiba que isso vai nortear a escolha das músicas. O próprio profissional contratado deve orientar quais são as músicas mais tocadas e em qual estilo. No entanto, o gosto musical dos noivos deve ser levado em consideração. O noivo é fã de rock? Muitas orquestras adaptam hits para a ocasião. É bacana e atual mesclar músicas clássicas de casamento com canções românticas atuais e, claro, as músicas que marcaram o relacionamento.

2 – A música para a entrada na festa deve ter a cara dos noivos

Muitos casais optam por abrir a pista com músicas dançantes, porém, se houver uma música muito marcante do relacionamento, essa é uma ideia cheia de emoção. Os noivos também podem entrar na festa com uma música mais animada e em seguida dançarem aquela que representa a união. Alguns casais mantém a tradicional “dança dos noivos” com uma valsa ou alguma performance mais elaborada. Mais isso depende do gosto do casal e do estilo da festa. Uma dica: não obrigue noivo (ou noiva) e os padrinhos a protagonizarem uma performance caso eles não se sintam à vontade.

3 – Avise o DJ sobre o estilo de música que vocês não gostam

É mais comum conversar e escolher as canções para a cerimônia e deixar o set list da festa por conta e risco do DJ. Nada disso. Para evitar um “tira essa música” no meio da sua festa, é bom conversar com o profissional sobre gostos e preferências. Imagine que a noiva odeia funk e de repente o DJ manda um pancadão daqueles? Ou ainda: uma turma que curte rock e o DJ só toca os últimos sucessos do pagode? O público predominante do evento também deve ser considerado: se a maioria dos convidados for mais velha e não tão animada, de nada vai adiantar o DJ bombar a pista com músicas eletrônicas. Da mesma forma que uma turma de jovens não vai se animar ouvindo clássicos.

Outra dica muito importante é sobre o volume do som: na hora do jantar ou coquetel, o ideal é que o som da pista esteja confortável para que as pessoas conversem nas mesas sem terem que gritar ou fazer leitura labial – acontecimento extremamente comum nas festas de casamento. Pontue todos esses detalhes com o profissional escolhido.

4 – Mescle estilos para agradar mais pessoas

Se os convidados são muito ecléticos ou de várias tribos, você pode pedir para o DJ quais estilos musicais gostaria que ele tocasse e por quanto tempo. Assim, além de garantir uma pista movimentada, pois a cada estilo de música uma turma irá dançar, os presentes se sentirão privilegiados e cuidados, já que o casal se preocupou com as preferencias musicais deles. A regra só não vale se o estilo musical desagrada muito os noivos. Sendo assim, a preferência do casal deve prevalecer.  É importante conhecer bem os profissionais contratados para garantir que o acordado sobre o set list seja cumprido. Vale a pena assistir à performance do profissional mais de uma vez antes de fechar o contrato! Tudo preparado? Agora é só dançar muito!

Fonte: IG Delas